segunda-feira, 28 de abril de 2008

Amor Inflamável


Com esse amor obcecado, você pode ficar...
essa aliança em meu dedo, vou empenhar.
Você não pode aparecer, nem me telefonar,
com você, nem mais 1 minuto vou desperdiçar.
O livro do Quintana, você vai devolver,
de você rapidamente eu vou esquecer...
e das coisas que você fez e não fez, irá se arrepender.
De repente a gente percebe o quanto perdeu,
do quanto a vida era mal vivida,
e a cama mal aquecida.
Sei que você ainda vai querer voltar,
pedindo um pouco de atenção, de afago...
fingindo ter achado solução pra todo o estrago.
Sei também que no desespero você vai me culpar,
dizer que não dorme mais, que a dor não passa,
mas não adianta, eu não vou voltar atrás...
seja o que for que você diga ou faça.
Um dia você vai ler isso que escrevi por você,
e um enorme prazer irá me dar,
o prazer de saber que essas rimas pobres te fizeram chorar.

17 comentários:

Elton D'Souza disse...

muito boa sua poesia
está descrito nessas oucas linhas todo o sentimento de uma separação

parabéns


http://cienanosdesolead.blogspot.com

Elton D'Souza disse...

ERRATA: no comentário de cima não é oucas, e sim "poucas"

^^

Blogeiro - Leandro R. disse...

Por um Mundo Melhor!
xD

Gostei do Blog!
----------------------
http://sembaixas.blogspot.com/
http://semtosquices.blogspot.com/

E entrem na comunidade:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=43611661

iA! acosta disse...

e aqueles sorrisos, aquele tempo q se foi, aquela dança e aquele perfumee!? aah! eles com certeza valeram a pena, mesmo a cama mal aquecida, mesmo a dor da decepção, nada disso fará morrer o aprendizado q ficou e as lembranças q são eternas na alma d quem viveu! :x



aah! valeo pelo coment no blogg! beijoo

Denise disse...

Parece que vc escreveu pra mim... Eu sou a obcecada...

Thalita LUcas disse...

Amei esse texto...Tipo é o que sempre costumamos dizer: só damos valor as coisas depois q a perdemos.
Bjos

Lais disse...

Oi
não sei se é pq não venho aqui ha muito tempo, mas os ultimos textos estão ótimos...
Amor, amor..adoramos falar de amor....mas será que realmente o sentimos algum dia????

beijoo

QUASE DEUS disse...

muio bom seu blogger entra la no meu!! todos vcs!! http://semideus.blogspot.com/

FredJun disse...

Parabéns.

Uma breve citação de uma separação.
Triste como um olhar de uma criança sem mãe no dia das mães.

Continue escrevendo.
Abraço.

Aline Dias disse...

pois é bom esscrever essas coisas meio que por catarse

no www.alinedias.blogspot.com eu escrevi um há um tempo atrás.
chamava-se Dona maria, se não me engano. mas tamém era um texto de toco.
eu adoooro textos de toco!

dodoka disse...

que lindo!
adorei demais!

Thaíssa Vasconcelos disse...

Por um acaso o eu lírico e o eu você são a mesma pessoa???...hahaha

desculpe-me a indiscrição...hahah

gostei muito dessa partida, deste fim.

Fabio disse...

otima poesia!

Daniel Araujo disse...

At first I was afraid, I was petrified...

Malu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malu Paixão disse...

adorei!
ahh.. doce nostalgia...
amo isso!

*agora no perfil certo!* rsrsrs

Juliaray disse...

Sabia q já o visitei!!

Rimas pobres...
...lembranças de algum sentimento nobre?

Au Revouir, monsieur!