quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Na Correnteza


O tempo vai passando
e a gente quer se sentir parte de alguma coisa
fazer qualquer loucura que pareça aventura
que dê um jeito na monotonia
ter alguma experiência msm que isso altere o estado de consciência.
É como se eu me ausentasse do momento e lugar
me concentro apenas naquela sensação
de estar no meu próprio mundo
longe desse lugar frio e impúro
longe da ausência de beleza e excesso de tristeza.
Meu corpo treme
como a última folha numa árvore velha tambem treme.
Ao mesmo tempo que é libertador tambem é horrível.
Meu amor próprio se afoga em tristeza
dá um nó na garganta, minha voz fica presa.
De repente me invade uma insegurança
da vontade de voltar a ser criança.
Acho que devia esconder esse meu medo
fazer dele um segredo.
A correnteza vai levando aquela flor
essa noite adormeci sorrindo
pensando no meu amor.
Antes eu tinha oq queria
mas me perdi no caminho que a correnteza me levou.


"Escolha viver.
Escolha um emprego.
Escolha uma carreira. Escolha uma família.
Escolha uma vida previsível e certinha.
Escolha um seguro.
Escolha o carro do ano, uma tv grande e roupas da moda.
Escolha amigos descartáveis.
Escolha uma casa com boa vizinhança.
Escolha férias planejadas no final do ano.
Escolha uma poltrona confortável pra ver a vida passar e desperdiça-la.
Escolha apodrecer.
Escolha um passado tranquilo e um presente seguro.

Escolha seu futuro.

Escolha a vida.
Escolha viver.
Porquê eu iria querer isso?
Não escolhi nada disso.
Escolhi outra coisa.
Escolhi a diferença.
Escolhi viver de verdade.
Escolhi outra coisa.
Quais os motivos?
Não há motivos"



..."O povo foge da ignorância
apesar de viver tão perto dela
e sonham com melhores tempos idos
comtemplam essa vida numa cela"...



Vai ver um dia isso muda...







1 comentário:

Lais disse...

Oi
tem uma parte q a música do djavan neh? nem sabia q vc gostava de djavan rs.
Nossa, eu sou tudo issu q vc detesta rs, eu gosto de ter um via previsivel, de planejar a ferias apesar delas nunca sairem.....heheheh
beijinhus