terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Despedidas

Como é difícil encerrar algo,
cortar os laços, esquecer caminhos...dar outros passos.
Fica os momentos, as fotos, as encrencas, as risadas...
e um sentimento no peito que parece não ter nome,
uma mistura de nostalgia, arrependimento e incerteza,
é estranho, um monte de perguntas surgem na mente, a voz fica meio presa...
As pessoas dizem que isso é normal e pra eu não me preocupar com isso,
que despedidas são ruins, mas que se despedir é preciso.

3 comentários:

Anónimo disse...

a vida e caminhos. cada caminho tem suas direçoes .. o que vc vive, arrecada durante cada trajeto sao suas experencias isso define quem vc e o que vc espera ou o que vc pretende.

i vai ter sempre uma faze nova onde vai acontecer tudo di novo !!! " dispedidas nao existe o que existe e o novo"

Adriano Queiroz disse...

Despedidas são difíceis.
Passei por poucas, mas bem emocionantes.
Tem um poema num blog que eu gosto que fala disto.
Taí o link: http://lomasstoff.blogspot.com/2008/11/esquinas.html

Abraços.

Lais disse...

Despedidas nunca são faceis, apesar, devo confessar, que não sou o tipo de pessoas que se apega nas situações e nas pessoas, porém, quando gosto de alguem, tudo isso que eu disse deve ser riscado!

beijooo