quinta-feira, 23 de novembro de 2006

Labirintos da Mente

Sua ausência me causa enorme dano
teu sussuro me conforta e outra vez eu me engano.
No fim acho que encontro o suposto destino
por mais que eu me perca no caminho
por mais que eu me sinta sozinho.
Fica aquele silêncio chato, e a batida do coração que acelera quando os olhares se cruzam
as intenções da noite interior que exalam da cama
o sorriso no rosto e o brilho no olhar
do coração de quem se ama.
A noite que cai lenta
a alma que pede por companhia
no meu rosto toca o vento, e eu me ausento do momento
na boca a solidão de um cigarro quase acabado
por dentro um grito abafado.
Todas essas pessoas que fingem ser alguém
mas por dentro se sentem ninguém...
sorte é abandonar toda essa complexidade
e aproveitar toda a liberdade que nos foi dada.
Eu fiz...tudo que pude fazer
e se houve alguma razão, a razão era vc.


..."vida louca, vida imensa, ninguém vai nos perdoar, nosso crime não compensa"...

1 comentário:

Lais disse...

Labirintos da mente, me soa bem conhecido issu, rsrsrsrs.
Sabe, eu tbm tento ser alguem q eu não sou, e no fundo sou tants "eus" q nem sei quem é a verdadeira, issu se tiver alguma verdadeira..............
Beiju